Ecosofia: sustentabilidade nas redes digitais é possível?
9 de março de 2021
Webnário Alquimia Emocional. Dia 25 de março de 2021. Evento online e gratuito. Participe conosco!

A cultura ocidental, por muito tempo, acreditou que o homem estava no centro do universo. A ideia do antropocentrismo conferiu algo como uma “autoridade” ao homem sobre os animais, as plantas e a diversidade de seres vivos que coabitam o planeta terra. Vivemos tempos em que esta ideia já não cabe mais ser mantida pela simples necessidade de se manter a própria sobrevivência humana. O modelo político, econômico e social da atualidade não permite mais a expansão planetária.

O segredo para a mudança pode estar na substituição da visão antropocêntrica por uma, em que o homem seja um ponto entre mais pontos que ligam uma extensa rede de conexões, composta pelos seres vivos. Gaia é hoje digital e informativa! Estas conexões que nos ligam aos demais seres, quanto mais conscientes, pode nos fazer dialogar com a natureza e sua sabedoria contida nas plantas, nos animais, nas pedras e demais seres.

O filósofo francês Michel Serres estabelece uma interessante metáfora: através do telescópio, Galileu enxergou um outro universo e comprovou a retirada da terra como o centro. O telescópio dos nossos tempos, para o filósofo, são as redes digitais, que nos permitem enxergar o universo de outra forma, tirando o homem do centro do planeta. Um universo que gere novas técnicas de reciclagem, de produção de energia, novos modelos de prosperidade enfim, um novo sistema.

Se fôssemos depender dos homens e da sua evolução, precisaríamos de algumas gerações em crescente mudança evolutiva para mantermos a vida humana. Mas os cientistas nos afirmam que não temos todo este tempo. A esperança, portanto, está na tecnologia considerada a única possibilidade de uma saída mais imediata. Mas segundo o Michel Serres, nos faltam apenas os Galileus.

Para que uma mudança significativa aconteça, há que se conscientizar o ser humano, da importância de acompanhar os movimentos de Gaia, através de seu próprio autoaprimoramento, do seu autoconhecimento, para que possamos gerar redes digitais sustentáveis.  Por uma inteligência conectada e em harmonia, e não mais egocêntrica e até mesmo coletiva. A Ecosofia coloca a VIDA no centro do universo.

Como sermos os Galileus para estes tempos? Se você se interessa pelo assunto, eu tenho um convite especial para fazer.

Participe do Webnário: Alquimia Emocional, um evento online e gratuito que acontecerá dia 25 de março, para que você entenda as mudanças que estão acontecendo e como você pode, pelo entendimento de suas emoções, transformar a sua vida, em harmonia com o planeta e o universo. Cadastre-se no link a seguir:

Cadastro para o Webnário Alquimia Emocional

Te vejo no Webnário!

Regina S. A. Manzochi

Cirurgiã-dentista especialista, Practitioner pela Bach Foundation.

Leitura:

 

Sacola