Controlar ou Dominar, você sabe a diferença?
18 de abril de 2021
Controlar ou Dominar, você sabe a diferença?

 

Vivemos em tempos em que a necessidade do autoconhecimento é crescente. Entender as tecnologias internas tais como, o funcionamento do cérebro e a inteligência do coração, para serem ativados nos desafios do dia a dia, deixou de ser um “plus”,  para se tornar um ítem indispensável na vida de todos nós.

 

Quando praticamos o conhecimento das tecnologias internas, há uma tendência maior de termos assertividade na tomada de decisões, bem como uma tendência maior a gerarmos um fluxo harmônico em nossas vidas.

 

As dificuldades e os desafios continuam a surgir, afinal, estamos cercados delas, o que acontece é uma clareza maior do caminho e direção a seguir. Enxergamos a melhor decisão a ser tomada, que comprovamos pelo que há de vir. Comprovamos que estávamos no momento certo, na hora certa, e que conseguimos realizar o que precisava, para obter o que desejávamos e até obtemos mais ainda do que o esperado.

 

Este cenário é pouco conhecido das pessoas chamadas de controladoras. O que elas buscam é que as dificuldades cessem, elas acham que o autoconhecimento, quando buscam, deve trazer o que elas imaginam ser correto, e que as outras pessoas devem agir conforme o que elas pensam ou esperam dessas pessoas. Procuram incessantemente eliminar a vulnerabilidade nos acontecimentos diários. Se rodeiam de expectativas sempre esperando um resultado específico, uma mudança externa maior do que a interna.

 

Aqui cabe uma reflexão: o quanto da mudança que você almeja está projetada em pessoas e situações fora de você, como se a culpa de não ter aquilo que você deseja estivesse no seu chefe, no seu cônjuge, nos seus clientes, nas pessoas que não te apoiam etc.. Você fica gastando energia para controlar as pessoas ao seu redor e o mundo, ao invés de utilizar esta mesma energia para realizar a mudança dentro de você?

 

As pessoas dominadoras, ao contrário, sabem que ao invés de querer controlar pessoas e acontecimentos, e viver preso ao acaso, elas buscam dominar aquilo que elas podem efetivamente mudar e transformar: a si mesmas. O autodomínio é o atributo dos que realizam, dos que fazem acontecer, dos que utilizam as tecnologias do cérebro aliadas às  do coração.

 

Independente dos acontecimentos externos, as pessoas com autodomínio sabem discernir o melhor caminho a seguir, sem cair nas armadilhas que deságuam na prisão dos que apenas se limitam em controlar.

 

O domínio das habilidades internas, ou seja, das tecnologias internas tanto do cérebro quanto do coração, nos permite enfrentar as vulnerabilidades, as pequenas e grandes dificuldades com maestria.  O autodomínio envolve a capacidade de dominar o envolvimento com as nossas próprias emoções. Significa proficiência, implica em não só fazer o que se sabe para produzir resultados, mas ir além, dominando os princípios subjacentes ao resultado.

 

A maioria das pessoas oscila entre os dois modos de agir com mais frequência para ser controladora. Por isso, apenas controlam as coisas tal qual controlar uma doença crônica, sem obter a cura definitiva. Os que buscam o autodomínio chegam à cura, ao resultado saudável, utilizando-se de uma tensão criativa, vinda de suas próprias tecnologias internas.

 

E você, como tem agido em seu viver: tentando controlar ou com autodomínio?

 

Sigamos em frente. Vamos treinar nossa musculatura do autodomínio, nos próximos posts!

 

Forte abraço,

 

Regina S A Manzochi.

Fundadora da MZ® Aromas e Alquimia e do Alquimia Emocional

Siga-nos nas redes sociais

Facebook

Instagram

YouTube

Sacola